Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Setembro 2013

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930


Pesquisar

 


Módulo II. O Vinho Branco: Prensagem. The White Wine: Pressing

Quinta-feira, 19.09.13

in winelov3r.blogspot.com


Prensagem (Vinhos Brancos)

Logo a seguir ao desengace/esmagamento (operação comuns à vinificação de tintos e brancos), as uvas brancas seguem directamente para a prensa para o mosto ser separado das grainhas e películas.

 

Recordamos que, na vinificação de tintos, a prensagem só tem lugar após a fermentação! De facto, aquilo que se pretende de um vinho branco é diferente do que se pretende de um vinho tinto. Um vinho branco quer-se fresco, leve. A vinificação de brancos na presença das grainhas e películas tende a tornar o vinho pesado, áspero, grosseiro… De salientar, porém, que a maceração nos brancos é uma opção viável, apesar de incomum, e encontramos grandes vinhos elaborados segundo esta tecnologia (e.g., Anselmo Mendes Curtimenta, Vinho Verde) 

 



 

Pressing (White Wines)

Immediately after the destemming/crushing operations (common operations in red and white wines vinification), white crushed grapes run directly to the press for must separation from skins and seeds.

 

We must remember that, in red wines vinification,  pressing takes place only after fermentation! In fact, what we want in a white wine is different of what we want in a red wine. A white wine must be fresh, light. The vinification of white in the presence of seeds and skins (mainly in order of their tannins concentration) tends to make the wine heavy, rough ... It should be noted, however, that maceration in white wines vinification is a viable option, although uncommon, and there are great wines produced according to this technology (eg Anselmo Mendes Curtimenta, Vinho Verde, Portugal)

Autoria e outros dados (tags, etc)

por volteface-winesofchange às 11:52

Módulo II. O Vinho Tinto: Prensagem. The Red Wine: Pressing

Terça-feira, 10.09.13

Prensa Horizontal Pneumática | Horizontal Pneumatic Press

Prensagem

A prensa vai então “apertar” as massas, saindo ainda algum vinho nelas retido – vinho de prensa, geralmente de qualidade inferior que o vinho de lágrima – por uns orifícios de reduzido diâmetro onde grainhas e películas não conseguem passar. Imaginem, pois, um passador de cozinha gigante: se apertarem as uvas contra o passador, películas e grainha ficam retidos na malha da rede, passando o sumo pelos orifícios. É importante ter em conta que não se devem esmagar as grainhas, que têm no seu interior taninos excessivamente adstringentes.

 

Na figura acima está representada uma prensa horizontal pneumática, um tipo de prensa muito utilizada, que faz, por programação, prensagens suaves.

 

O que é que se passa nesta prensa? A prensa possui um cilindro perfurado, dentro do qual está uma câmara que se enche de ar. As massas ou uvas (caso dos brancos como veremos adiante) são apertadas por esta câmara contra a parede perfurada do cilindro, ficando os sólidos retidos dentro do cilindro e escorrendo o líquido para um tegão situado debaixo da prensa.



 

Pressing

The press will then "squeeze” the pomace, draining some retained wine by a reduced diameter holes where seeds and skins cannot pass. It is important to note that we must be careful no to crush the seeds, which has its own internal overly astringent tannins.

 

In the figure shown above we can see a horizontal pneumatic press, which is a very common type of press, that presses smoothly and automatically.

 

What's going on in this press? The press has a perforated cylinder, where we can find a chamber inside it that is filled with air in order to press the pomace (or grapes, in the case of white wine as we shall see later) against that perforated wall of the cylinder. The solids are then retained within the cylinder and the press wine (the liquid part) will be drained into a small tank located below the press.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por volteface-winesofchange às 11:19


Comentários recentes






subscrever feeds